_ TELEFONE: (41) 99685-0693_____________ _E-MAIL: CONTATO@BRUTUSST.COM.BR

Desafio da erradicação da pobreza depende de ações mútuas na sociedade

Enquanto muitos brasileiros se queixam dos problemas econômicos que estremeceram os preços de serviços básicos no país, existe uma parcela da população que vive em uma situação ainda mais incômoda: abaixo da linha da pobreza. E essa parcela ganhou, infelizmente, novos integrantes. Saiba mais a seguir.

Pelo segundo ano consecutivo, aumentou o número de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil. O percentual, que foi de 8,4% para 10% em 2015, atingiu 11,2% no ano passado, pelos cálculos do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV Social). As causas do aumento são variadas, desde o impacto do desemprego até da inflação na renda do trabalho.

A degradação da renda do trabalho, formal e informal, ajudou a jogar na pobreza cerca de 5,9 milhões de pessoas nesses dois anos. O número que já era próximo de 16 milhões até o final de 2014, alcançou cerca de 22 milhões. Vale ressaltar que são considerados esse perfil, abaixo da linha da pobreza, brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 230,00 por mês, a preços de 2016.

Objetivo de erradicar a pobreza é global

Como falamos anteriormente, aqui no Blog da Brutus, houve uma oportunidade histórica entre países e a população global para ligar o alerta e decidir o que os moradores desse planeta querem do futuro. Isso se refletiu nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que se baseiam nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Em setembro de 2015, durante a Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, foi discutida na Assembleia Geral da ONU, novos objetivos relacionados à erradicação da pobreza no mundo para serem atingidos até 2030.

Veja quais são os objetivos sobre o tema pobreza, segundo o site oficial das Nações Unidas

Objetivo 1

Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.

1.1 Até 2030, erradicar a pobreza extrema para todas as pessoas em todos os lugares, atualmente medida como pessoas vivendo com menos de US$ 1,25 por dia;

1.2 Até 2030, reduzir pelo menos à metade a proporção de homens, mulheres e crianças, de todas as idades, que vivem na pobreza, em todas as suas dimensões, de acordo com as definições nacionais;

1.3 Implementar, em nível nacional, medidas e sistemas de proteção social adequados, para todos, incluindo pisos, e até 2030 atingir a cobertura substancial dos pobres e vulneráveis;

1.4 Até 2030, garantir que todos os homens e mulheres, particularmente os pobres e vulneráveis, tenham direitos iguais aos recursos econômicos, bem como o acesso a serviços básicos, propriedade e controle sobre a terra e outras formas de propriedade, herança, recursos naturais, novas tecnologias apropriadas e serviços financeiros, incluindo micro finanças;

1.5 Até 2030, construir a resiliência dos pobres e daqueles em situação de vulnerabilidade, e reduzir a exposição e vulnerabilidade destes a eventos extremos relacionados com o clima e outros choques e desastres econômicos, sociais e ambientais;

1.a Garantir uma mobilização significativa de recursos a partir de uma variedade de fontes, inclusive por meio do reforço da cooperação para o desenvolvimento, para proporcionar meios adequados e previsíveis para que os países em desenvolvimento, em particular os países menos desenvolvidos, implementem programas e políticas para acabar com a pobreza em todas as suas dimensões;

1.b Criar marcos políticos sólidos em níveis nacional, regional e internacional, com base em estratégias de desenvolvimento a favor dos pobres e sensíveis a gênero, para apoiar investimentos acelerados nas ações de erradicação da pobreza;

O que a Brutus tem a ver com isso?

A Brutus Sustainable Transport acredita que as empresas precisam de fornecedores de transportes rodoviário que acompanhem suas necessidades e seu desenvolvimento. Nossa ferramenta é eficiente, inovadora e sustentável. Os sistemas da Brutus vão ao encontro de vários dos objetivos dessa agenda estabelecida pelas Nações Unidas. Uma dela é relacionada com a Erradicação da Pobreza.

Acabar com a pobreza em todas as suas formas e em todos os lugares exige um esforço da sociedade como um todo, mas nada melhor do que ter agentes que circulem e tenha acesso a todos os tipos de situações desumanas de Norte ao Sul do País.

Os caminhoneiros agregados à plataforma Brutus vão, além de vivenciar no cotidiano de seu trabalho a realidade social, por meio da nossa capacitação em cursos EaD, ganhar uma qualificação como agente influenciador. Isso lhes renderá bonificações exclusivas, para auxiliar nas tomadas de decisões assertivas para contribuir com um mundo melhor. Resgatando a importância da classe que tanto contribui para manter, não apenas diversos setores industriais em funcionamento, mas também valores e princípios em diversas famílias pelo Brasil.

Com informações: Nações Unidas, Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
× Fale conosco!