_ TELEFONE: (41) 99685-0693_____________ _E-MAIL: CONTATO@BRUTUSST.COM.BR

Confira algumas dicas úteis que podem fazer a diferença nos gastos com a profissão

O mar não está para peixe, como diz a expressão nacional. E, realmente, não está para ninguém. Impostos altos, custos cada vez maiores e a oferta de serviços em baixa. Para quem trabalha com fretes, sabe que são muitos os desafios para tirar algum dinheiro que compense no final do mês. Porém, muitos gastos atrapalham o caminhoneiro autônomo que deseja lucrar, mesmo em momentos ruins.

Um dos maiores dilemas está ligado diretamente com a manutenção. Como reduzir os custos nesse momento? Saiba a seguir!

A busca pelo aumento dos lucros tem sido um desafio diário para o caminhoneiro. Em épocas de baixa demanda, nas quais os fretes ficam mais baratos, tem sido dura a vida da categoria. Por isso, é essencial seguir algumas dicas de economia que visam reduzir lucros e prevenir problemas. Um dos gastos principais está ligado com a manutenção.

Por isso, se os valores recebidos não sobem, a alternativa é diminuir os seus custos, porém, sem afetar de forma alguma a qualidade dos serviços prestados! A melhor forma de fazer isso é mudando hábitos, pensando melhor na manutenção e ficar de olho no desgaste do caminhão.

Veja algumas dicas de boas práticas de manutenção:

O peso do custo-benefício

Por que deve-se ter grande cuidado com os custos da manutenção do caminhão? A resposta é óbvia: as peças e componentes dos veículos não são baratos, e precisam estar sempre em perfeitas condições para que possam ter um bom desempenho e ajudem na conclusão das viagens sem atrasos.

Os valores altos desses utensílios podem levar os proprietários a quererem economizar, optando por peças no mercado paralelo e somente contratando serviços de manutenção para consertar problemas já identificados. Mas, esse caminho esconde uma realidade perigosa e cara.

Manutenção preventiva

Um levantamento feito pelo Instituto de Qualidade Automotiva — IQA — , concluiu que fazer manutenções preventivas é, no mínimo, 40% mais barato do que as manutenções corretivas. O motivo está nas peças defeituosas que tendem a atrapalhar outros componentes, fazendo com o que os serviços sejam mais difíceis, mais demorados e, consequentemente, a conta mais cara. Com uma prevenção, isso seria evitado.

Por isso, a manutenção preventiva acaba sendo ideal, pois, além de manter o veículo rodando em condições mais próximas das de fábrica, ainda economiza combustível. Além disso, ela evita que o caminhão tenha problemas inesperados durante uma viagem, o que pode causar a perda de prazos.

Isso sem falar dos acidentes. A manutenção preventiva faz com que as chances de o veículo se envolver em um acidente de trânsito sejam três vezes menores. E os custos de um acidente impressionam: consertos, tempo com o veículo parado, gastos com hospitais, indenizações e, no pior dos casos, impossibilidade temporária ou permanente de trabalhar.

Peças originais: mais baratas

Muitos podem discordar que as peças originais são mais baratas, porém, no final das contas, tudo fará sentido. Em uma boa manutenção preventiva, são realizadas revisões e vistorias de tempos em tempos, substituindo aquelas peças que apresentem desgaste acentuado ou falhas de desempenho, antes que se tornem problemáticas.

Quando se usa peças originais, há uma menor necessidade de trocas, pois os seus parâmetros de desempenho e durabilidade foram testados pela montadora do veículo. Lembre-se que toda a mecânica do caminhão foi planejada sobre esses parâmetros e sobre as suas dimensões. Por isso, se as peças originais funcionam bem umas com as outras, elas exigem menor esforço de seus pares.

Escolha uma concessionária

Esse detalhe também faz uma grande diferença. Isso porque a qualidade do serviço influencia diretamente na durabilidade e no desempenho das peças. Muitas concessionárias oferecem um trabalho de diagnóstico que identifica problemas isolados e gerais, além de quais componentes foram afetados.

Veja outros motivos de preferir uma concessionária:

Elas possuem pessoal técnico especializado, equipamentos e ferramentas específicos para as necessidades dos modelos de caminhão da marca;

  • Utilizam peças originais em todos os reparos e substituições;
  • Os serviços serão executados com um alto padrão de qualidade, deixando o caminhão nos seus melhores índices de desempenho e eficiência.
  • Essas dicas também representam um investimento que pode se refletir em lucros, afinal, com o caminhão sempre preparado, aumenta a disponibilidade para serviços e isso permite que o caminhoneiro faça mais viagens em menos tempo.

Opte por trabalhar como agregado

O modelo de agregados é muito recomendável nesse momento de instabilidade econômica. Ele se caracteriza quando os caminhoneiros autônomos estabelecem um contrato de exclusividade ou prestação de serviços com uma ou mais empresas em especial, uma espécie de relação de fidelidade.

Como garantia, o caminhoneiro garante seus ganhos e o acesso a trabalho. Essa troca de vantagens é mútua, já que as empresas podem ampliar de modo imediato sua frota, sem terem de investir em novos veículos.

A Brutus, por exemplo, disponibilizará um app que conecta o motorista com a operação do cliente. Dessa forma, há mais garantia ao realizar as operações de transporte de carga lotação e complementos de carga, tudo de forma dinâmica e segura.

Com informações: Blog WLM

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale conosco!