_ TELEFONE: (41) 99685-0693_____________ _E-MAIL: CONTATO@BRUTUSST.COM.BR

Veja alguns pontos que podem ser considerados uma luz no fim do túnel.

Caminhoneiros e transportadores sabem que a situação no Brasil não está fácil. Os últimos dois anos foram de enormes desafios. A crise econômica, aliada com um sistema defasado, deixou o setor sufocado. Comentamos mais sobre isso no texto Crise: despenca o número de transportadoras e de caminhoneiros autônomos no país. Em 2017, a situação até parecia ser ainda pior, porém, alguns sinais podem indicar que ainda existe motivo para ter esperanças. Descubra quais são esses os sinais a seguir!

Para que o setor de transporte volte a aquecer é necessária uma recuperação econômica. E os indicadores sugerem isso. Outro fator é uma modernização na forma em que são realizadas as prestações de serviço. Veja o que está mudando no mercado e pode melhorar a situação.

Máquinas agrícolas: vendas em alta

As vendas de máquinas agrícolas estão em alta. E isso está acontecendo por que os produtores querem plantar e esperam uma safra recorde. Ou seja, investimentos estão acontecendo. A tendência de crescimento é real e isso pode se refletir para o setor de transporte.

Confiança empresarial é a mais alta desde dezembro de 2014

Lembra-se do que falamos ali em cima sobre a necessidade de a economia crescer para alavancar o mercado? Então, os empresários estão bem confiantes nessa melhora. É o que indica o ICE, Índice de Confiança Empresarial. Os dados são importantes, pois medem o que os empresários esperam do presente e do futuro de nossa economia.

Vale ressaltar que empresários confiantes tendem a investir mais, contratar mais e assim aquecer a economia. O índice terminou 2015 em baixas históricas, foi se recuperando aos poucos em 2016 e agora chegou a 87,7, valor maior que o do final de 2008, por exemplo.

Gráfico: Ibre/FGV

Investimentos estrangeiros em infraestrutura cresceram 500% em 2017

Esse aí é um velho gargalo de grande conhecimento dos brasileiros. Infelizmente, o governo anda muito ocupado com seus próprios problemas para fazer o que já deveria ter sido feito. A boa notícia é que nem todos os investimentos são feitos diretamente do governo, com muitos chegando de concessões e privatizações.

Para você ter uma ideia, entre janeiro e abril foram US$ 11,4 bilhões investidos através desse tipo de ações. Segundo o portal Portos e Navios, as atividades ligadas à infraestrutura aumentaram seu peso dentro dos ingressos para participação no capital, de 15,9% para 52,9% no período. Os ingressos em transportes, que envolvem operação de rodovias, saíram de US$ 44 milhões de janeiro a abril de 2016 para US$ 3,9 bilhões nos primeiros quatro meses deste ano.

Vendas de caminhões finalmente param de cair

Outra questão relevante para entender o andamento da retomada econômica é em relação a venda de caminhões. Após um longo período de tempo de queda, as vendas de caminhões no mês de outubro tiveram aumento de 46% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado, com destaque para os pesados, que tiveram crescimento de 131,4% nas vendas. No acumulado, houve uma redução de 4,5%, menor que a queda de 9% no acumulado de setembro. As informações são da Anfevea.

BRUTUS Sustainable Transport chega como opção sustentável para o mercado

A BRUTUS Sustainable Transport é uma startup curitibana, que foi acelerada pela escola de negócios do ISAE. Com início das atividades em 2007, o intuito foi reformular os processos da antiga transportadora de cargas, prestando serviços de transporte rodoviário de cargas (FTL) em âmbito nacional. Hoje, a empresa faz a gestão de operações em transporte rodoviário de cargas lotação (FTL — Full Truckload) via plataforma web e aplicativo próprio.

A proposta é oferecer ao industrial redução de custos logísticos, otimização de cargas, agilidade, segurança e altos níveis de serviço em transporte de cargas. E ao caminhoneiro agregado ao aplicativo, fretes competitivos, sustentabilidade ao ambiente de transporte e ao ecossistema de transporte de cargas.

Fique de olho em novidades em breve sobre essa nova forma de trabalhar de forma justa.

Com informações: Pé na Estrada.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale conosco!